Escolher um protetor solar nem sempre é uma missão tão fácil como parece. A verdade é que há alguma dificuldade para acertamos na textura ou na fórmula adequada para o nosso tipo de pele.

Se é uma das pessoas que tem dificuldades em escolher o protetor solar, hoje vamos dar-lhe algumas dicas!

Como se sabe, com a chegada do bom tempo e o aumento de exposição solar, há necessidade de utilizar protetor diariamente e reaplicá-lo ao longo do dia. Mas, é preciso adequar muito bem este tipo de produtos à nossa pele para garantir que a sua utilização é confortável.

Para escolher o protetor solar correto, terá que considerar 2 pontos importantes: a textura e o tipo de protetor. Por exemplo, para uma pele oleosa não será suficiente utilizar uma textura fluída, o ideal será escolher também um tipo de protetor com efeito de toque seco ou oil-free.

Escolha a textura do seu protetor solar:

1. Creme

A textura em creme será a que menos dúvidas trará. É uma textura mais densa e confortável para as peles secas. Se tem pele mista, oleosa ou acneica não deve optar por texturas cremosas nos protetores solares.

2. Fluido

As texturas fluídas são mais leves e líquidas que as texturas em creme. Aqui conseguiremos obter o mesmo índice de proteção mas com uma textura que é absorvida rapidamente.

Para a pele seca os fluidos não são tão agradáveis porque não proporcionam tanto conforto à superfície da pele mas para todos os outros tipos de pele é uma ótima escolha.

3. Gel

As texturas em gel são texturas mais frescas e têm uma vantagem em relação às 2 anteriores: é transparente! Ou seja, além de ter uma capacidade de absorção na pele muito rápida é garantido que um protetor solar em gel nunca deixará ficar uma película branca na pele.

A marca que mais destaque dá a este segmento de protetores solares em gel, é a Heliocare (fique a conhecê-los aqui >>).

4. Bruma

As brumas estão cada vez mais conhecidas e ao contrário do que acontecia anteriormente, estão a ganhar alguma notoriedade na proteção de rosto. Em tempos, os protetores solares em bruma eram feitos para proteção de corpo pela sua textura super seca e de rápida absorção.

As brumas têm sido bastante procuradas porque é mais fácil para andar consigo na carteira e de aplicar em qualquer momento, mesmo que esteja maquilhada! Como são aplicadas numa zona restrita como a área do rosto, não é preciso espalhar e isso é uma grande vantagem.

Escolha o tipo de protetor solar:

Para além da textura escolhida, ainda terá a necessidade de perceber que tipo de protetor solar tem à sua frente. É por isso importante que saiba fazer corretamente a leitura da embalagem para conseguir entender melhor a mensagem que estão a tentar passar com algumas nomenclaturas.

1. Toque Seco

Os protetores solares que mencionam toque seco, significam que são rapidamente absorvidos e que deixam a pele com uma sensação “seca”, ou seja, sem a típica gordura de ter acabado de aplicar um creme, sendo ideal para peles oleosas.

2. Oil-Free

Os protetores solares oil-free são os mais recomendados para pele mistas, oleosas ou acneicas porque significa que não tem qualquer tipo de óleo adicionado. Contudo, se tiver uma pele com rosácea mas que tem excesso de gordura ao longo do dia, este tipo de protetor também será uma boa escolha!

3. Com cor

Neste ponto, a maior dúvida é quase sempre adaptar a cor ao tipo de pele. Ao contrário do que acontece com as bases, que existem muitos tons para se adaptar a cada foto-tipo de pele, os protetores solares têm (na sua maioria) só uma tonalidade.

Este tom adicional no protetor solar não pretende fazer um efeito de cobertura nem substituir a utilização de uma base, mas sim para uniformizar a tez e proporcionar um ar mais fresco e saudável. Além disso, o facto de terem cor faz com que nunca fique com o acabamento branco típico de alguns protetores solares.

4. Mineral

Os protetores solares minerais são protetores com uma formulação diferente do habitual. Geralmente os filtros solares são químicos, ou seja, têm componentes que são absorvidos pela pele e que, posteriormente, retornam à superfície da mesma para começar o efeito de proteção.

Os filtros minerais são filtros físicos que não são absorvidos e, ficando à superfície, começam desde logo a fazer efeito. Além disso, como não são absorvidos para a pele, não há risco de incompatibilidade a algum dos componentes.

Quando há problemas de pele associados como dermatites, pele atópica e em bebés até 1 ano de idade, é recomendado a utilização de um filtro solar mineral. Só assim podemos garantir que não haverá uma reação alérgica.

Em suma, aproveite cada uma das indicações anteriores para cruzar de acordo com o seu gosto e tipo de pele. Cada vez existe mais variedade de protetores solares, desde Cremes com Cor, passando por Gel Oil-Free ou Fluido Mineral mas o mais importante é que a sua pele fique estável e acima de tudo, protegida!

Veja aqui a nossa seleção de cuidados solares para este Verão >>